PORTOS & CIA.: Trump e as medidas restritivas ao comércio

Cabotagem

No recente Seminário CNC/Globo, o vice do Syndarma (Sindicato dos Armadores), Cleber Cordeiro, referindo-se à cabotagem, assinalou: "Com a greve dos caminhoneiros ficou evidente a importância desse modal". Mas lembrou que "os quatros programas existentes para a cabotagem não passaram da fase de diagnóstico". Apesar disso cresceu 13% no primeiro semestre, acima dos outros modais. As rodovias, em primeiro, respondem por 52,7% da carga circulante; as ferrovias 27,2%; a cabotagem/hidrovias juntas por apenas 16,9% (os dutos com os restantes 3,2%).

Morde/Assopra

Seguindo a sua habitual prática de atacar e depois recuar - como nos casos da Coreia do Norte, União Europeia, Irã e também do México - o presidente Trump determinou o convite à China para discussão, na área técnica, da questão da elevação das tarifas de importação. De fato - como era de se esperar - Trump não resistiu à pressão mundial, particularmente das associações comerciais e empresas americanas, atingidas em 40% dos prejuízos causados no intercâmbio bilateral. Ao noticiar o convite, o Diário do Povo, na Internet, saudou o diálogo mas ressaltou a disposição da China de "não aceitar nenhuma forma de medida restritiva unilateral de comércio...". Logo após a reunião (22/23 agosto, Washington) o jornal - divulgou a participação do vice-ministro do Comércio Wang Shouwen e do subsecretário, para Assuntos Internacionais dos EUA, David Malpass - reafirmando o convite, acrescentou no título do artigo que as conversações foram "construtivas e sinceras".

Mulheres

Na era Trump, os EUA entraram, pela primeira vez, na lista dos 10 países mais perigosos do mundo para as mulheres, segundo pesquisa, publicada em Nova York, da Thomson Reuters Foundation. Os outros nove, pela ordem são: Índia, Afeganistão, Síria, Somália, Arábia Saudita, Paquistão, Congo, Iêmen e Nigéria. Reparem que os EUA são o único país ocidental dessa triste relação. Espera-se que as lideranças feministas, como Hillary Clinton, Michelle Obama e outras, consigam logo retirar o país dessa situação.

Arma Chinesa

Por enquanto, a China tem se limitado a responder na mesma altura as provocações do presidente Trump, elevando as tarifas de importação de produtos americanos nos mesmos níveis de volume/valores. Porém, dispõe o governo chinês de arma mortífera - que os EUA não têm - configurada na posse de U$ 1,2 trilhão de bônus do Tesouro Americano. Caso deixe de adquirir esses bônus e vender os que possui, a China causaria estragos consideráveis aos EUA, particularmente na área internacional. Até junho, o total das reservas cambiais chinesas, as maiores do mundo - chegou a U$ 3,2 trilhões. E as reservas de ouro, igualmente as maiores do planeta, alcançaram U$ 74 bilhões. Segundo a agência Bloomberg, essas reservas cambiais são verdadeira "arma nuclear" contra os EUA.

Macao

Essa bela cidade chinesa tornou-se o maior centro mundial de jogos da fortuna, com seus 37 cassinos, que faturam mais de US$ 32 bilhões/ano (com tributos de 35%) recebendo aproximadamente 30 milhões de turistas. Agora, segundo o FMI, até 2020, Macau terá também a maior renda per capita mundial, totalizando US$ 142 mil, três vezes mais que os EUA, Inglaterra e Austrália. Assim, paradoxalmente, o pragmático Partido Comunista, no governo, mantém duas cidades na China com a liderança mundial em importantes iniciativas capitalistas: Macau, maior centro de cassinos privados, e Hong Kong, com o título de "economia mais livre do mundo", segundo a Heritage Foundation e Wall Street Journal dos EUA.

Data de publicação: 30/08/2018

Autor: CARLOS TAVARES DE OLIVEIRA
Jornalista e consultor de comércio exterior

Outros artigos

 
 
 
 
Av Paulista, 726, 5º andar - Cj. 506 - Bela Vista - 01310-100 - São Paulo/SP  Tels:(11) 3147-8100
Email: secretaria@clubedaancora.com.br           Facebook: http://www.facebook.com/ClubeDaAncora
Horário de funcionamento do Clube da Âncora : das 09:00 às 15:00