Entrega de mercadoria importada pelo recinto alfandegado

Apresentação de via original do conhecimento de transporte

A entrega de mercadoria ao importador pelo recinto alfandegado está regulada pela RFB, mais exatamente pelo art. 54 da IN SRF nº 680/2006, já com a nova redação da IN RFB nº 1.759/2017.

Essa IN dedica um item com a seguinte redação: "Condições e Requisitos para a Entrega", do qual faz parte o art. 54, cujo inciso IV impõe ao importador a obrigação de entregar a via original do conhecimento de carga para fins de retirar a mercadoria do recinto alfandegado, conforme o art. 754 do Código Civil.

Referida norma é destinada ao importador, obrigando-o a apresentar algumas informações e documentos - entre eles a via original do conhecimento de carga -, para fins de retirada da mercadoria, e também é destinada ao recinto alfandegado que, para entregar a mercadoria, fica obrigado a: confirmar, mediante consulta ao Siscomex, a autorização da RFB para a entrega da mercadoria e verificar a apresentação, pelo importador, dos documentos referidos no art. 54, entre os quais se insere a via original do conhecimento de carga. Eis a redação do art. 54 da IN SRF nº 680/2006:

"Art. 54 - Para RETIRAR as mercadorias do recinto alfandegado, o importador DEVERÁ apresentar os seguintes documentos:

[...]

IV - via original do conhecimento de carga, ou de documento equivalente, conforme previsto no art. 754 da Lei 10.406, de 10 de janeiro de 2002 - Código Civil". (1) (Destacou-se)

Tem-se aqui, portanto, o seguinte quadro: a RFB ditou as normas que devem ser cumpridas pelo importador e pelo recintoalfandegado, utilizando como base, no tocante, o art. 754 do Código Civil.

Portanto, o recinto alfandegado não poderá entregar a mercadoria sem que antes haja a apresentação da via original do conhecimento de carga pelo importador. A RFB, assim, refere-se à via original do conhecimento de carga e silencia quanto à reprodução desse documento, o que permite ao recinto, certamente, adotar medidas paralelas de controle.

(1) "DO TRANSPORTE DE COISAS

[...]

Art. 754 - As mercadorias devem ser entregues ao destinatário, ou a quem apresentar o conhecimento endossado, devendo aquele que as receber conferi-las e apresentar as informações que tiver, sob pena de decadência de direitos.

Parágrafo único - No caso de perda parcial ou de avaria não perceptível à primeira vista, o destinatário conserva a sua ação contra o transportador, desde que denuncie o dano em dez dias a contar da entrega."

Data de publicação: 17/01/2018

Autor: MARCOS ANTONIO DE ASSIS FARNEZE
Despachante aduaneiro, empresário e presidente do Sindicato dos Despachantes Aduaneiros de São Paulo (Sindasp)

Outros artigos

 
 
 
 
Av Paulista, 726, 5º andar - Cj. 506 - Bela Vista - 01310-100 - São Paulo/SP  Tels:(11) 3147-8100
Email: secretaria@clubedaancora.com.br           Facebook: http://www.facebook.com/ClubeDaAncora
Horário de funcionamento do Clube da Âncora : das 09:00 às 15:00