PORTOS & CIA: investimentos da China no Brasil ultrapassam US$ 70 bilhões e o intercâmbio comercial em 2018 superou US$ 100 bilhões

CÂMARA/TRUMP

Uma das mais importantes entidades empresariais norte-americanas, a Câmara de Comércio dos EUA, apresentou veemente protesto contra o aumento das tarifas sobre a importação de produtos chineses, que prejudicam as empresas, a economia e os consumidores. Após afirmar que a atual tarifa de 25% sobre US$ 250 bilhões das importações chinesas já estão causando sérios prejuízos à economia em geral, o vice-presidente da Câmara, Myron Brilliant, afirmou que elevar esse total "só aumentariam os danos à economia". Ao finalizar, Brilliant assinalou que pediram ao governo para "retornar à mesa de negociações e fechar acordo de alto nível que acabará com as tarifas vigentes e evitará mais distúrbios a todos os norte-americanos".

CASSINOS

Apenas 37 cassinos/resorts da pequena e bela cidade chinesa de Macau (600 mil habitantes), em 2018, proporcionaram arrecadação recorde de US$ 32,7 bilhões. O destaque é o Venetian/resort, com 3 mil apartamentos de luxo e 12 restaurantes. Nos EUA a arrecadação geral dos mais de 2 mil cassinos - com destaque para Las Vegas - chegou a US$ 41,7 bilhões. No Brasil, a reabertura dos cassinos, segundo dados do Instituto Brasileiro do Jogo Legal (IBJL), proporcionaria arrecadação de R$ 20 bilhões (US$ 5 bilhões), para começar.

MOURÃO

Em entrevista à agência oficial chinesa Xinhua, o vice-presidente Hamilton Mourão disse que enxerga a China como "motor da economia mundial e vê oportunidades para nós brasileiros comerciarmos com ela". Os investimentos da China no Brasil ultrapassam US$ 70 bilhões e o intercâmbio comercial em 2018 superou US$ 100 bilhões. Ao terminar, Mourão afirmou que o "futuro do relacionamento Brasil/China é extremamente promissor".

MULHERES

Na reunião da Unesco (órgão da ONU para Educação e Cultura), em Paris, sobre o estudo das mulheres, com a entrega de prêmios aos vencedores do concurso realizado sobre o assunto, foram revelados dados inéditos. A própria diretora-geral do órgão, Audrey Azoulay, informou que "130 milhões de meninas em todo o mundo estão fora da escola e que as mulheres representam dois terços das 750 milhões de pessoas analfabetas em todo o planeta".

DOCAS, NÃO

Em recente entrevista, o ministro da Infraestrutura, Tarcisio de Freitas, entrando em seara alheia e complicada, declarou: "Vamos começar a fazer privatização de companhias docas, que é uma quebra de paradigma". Será de fato um paradigma (modelo), pois não existe em nenhum grande porto dos 20 principais países (G20) que não encontraram a fórmula de resolver problemas de arrecadação/fiscalização/controle. Além do mais, como toda despesa no cais recai sobre a carga, os gastos com licitação, manutenção e lucros da empresa vencedora encareceriam as exportações. Por favor, ministro, leia os meus livros "Dez Principais Portos do Mundo" (todos por mim visitados) e "Modernização dos Portos", na 5ª edição, ambos da Aduaneiras.

Data de publicação: 10/07/2019

Autor: CARLOS TAVARES DE OLIVEIRA
Jornalista e consultor de comércio exterior

Outros artigos

 
 
 
 
Av Paulista, 726, 5º andar - Cj. 506 - Bela Vista - 01310-100 - São Paulo/SP  Tels:(11) 3147-8100
Email: secretaria@clubedaancora.com.br           Facebook: http://www.facebook.com/ClubeDaAncora
Horário de funcionamento do Clube da Âncora : das 09:00 às 15:00